Google+ Followers

17 de dezembro de 2013

Zangão o polinizador de flores

Zangão é o macho das diversas espécies de abelhas sociais, especialmente da abelha-europeia. Caracteriza-se pelo porte superior às obreiras e pela ausência de ferrão. Alheio às atividades de manutenção da colmeia, não produz mel porque não possui os órgãos essenciais para tais atividades. O seu papel é meramente de reprodutor.
O zangão nasce de ovos não fecundados: este fenômeno, que é um exemplo de partenogênese, consiste no desenvolvimento de um embrião sem necessidade de fertilização; a rainha, neste caso, não utiliza o sémen do macho e põe ovos que contêm apenas o seu material genético. O zangão não possui órgãos de defesa nem de trabalho. Dotado de excepcional visão e olfato, é capaz de detetar rainhas virgens até dez quilômetros de distância. O zangão tem a função de proteger a colmeia de outros insetos que possam ameaçá-la. Apesar de não possuir ferrão, as suas presas servem para atacar outros insetos que tentem invadir a colmeia, como vespas ou formigas.
 
 
 
 
 
 
 
 
Funções de cada abelha numa colmeia
Numa colônia de abelhas domésticas existem três castas (ou classes): rainhas, zangões (machos) e operárias. Os zangões são bem maiores que as operárias, e são as abelhas-macho.  Os zangões são gerados de ovos não fecundados. As operárias, menores, são fêmeas estéreis. As rainhas são as fêmeas férteis e são muito maiores do que todas as outras.  Cada colmeia tem apenas uma rainha.
A rainha acasala com os zangões, e passa grande parte do seu tempo pondo ovos, aproximadamente dois mil ovos por dia. A casta da abelha depende de ela ter nascido de um ovo fecundado, do que ela comeu enquanto era larva e do tamanho de suas células.