Google+ Followers

20 de junho de 2012

Museu do Instituto de Pesca: Patrimônio Histórico e Cultural da Comunidade




Museu do Instituto de Pesca: Patrimônio Histórico e Cultural da Comunidade




(texto: pesquisador científico Roberto da Graça Lopes e
jornalista Antônio Carlos Simões)

A função básica do Museu do Instituto de Pesca é desenvolver ações científico-culturais, levando a comunidade a se conscientizar da importância da preservação e utilização racional do ambiente aquático. 
Coodenador de Atividades Técnicas: Roberto da Graça Lopes
Endereço: Avenida Bartolomeu de Gusmão, 192 CEP:11030-906 Santos – SP
Fone: (013) 3261-5260/ 3261-5995
e-mailmuseu@pesca.sp.gov.br
Museu do Instituto de Pesca tem finalidades científico-culturais e objetiva a difusão de conhecimentos originados do estudo do ambiente aquático e da tecnologia aplicada na exploração racional dos recursos marinhos e de águas continentais. É sua função ainda desenvolver atividades educativas não formais, com o intuito de criar ou descobrir e estimular mentalidades dirigidas à correta utilização dos recursos naturais, incluindo os recursos pesqueiros.
Museu tem também outro importante papel, ao se relacionar com a Cidade de Santos desde o início do período desenvolvimentista, uma vez que o prédio, construído no local de uma fortificação datada do século XVIII (Forte Augusto), abrigou inicialmente a Escola de Aprendizes-Marinheiros, depois uma Escola de Pesca e, finalmente, um dos primeiros Institutos de Pesquisa na Baixada Santista. E é muito relevante manter vivas essas referências ao passado, mostrando sempre para a comunidade a importância do prédio do Museu como patrimônio histórico e cultural desde sua origem.
O grande edifício que sedia o Museu tem estilo eclético, característico da época em que foi construído (1908), pois reflete a influência de diferentes estilos arquiteturais clássicos. Apesar de sua importância histórica, apenas em setembro de 1986 iniciou-se um processo para tombamento do imóvel junto ao CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) do Estado de São Paulo. Esse processo foi concluído em 1998, quase treze anos depois, com o tombamento oficial do imóvel, através da Resolução SC-40, de 2 de abril de 1998, publicada no Diário Oficial de 7 de abril de 1998. Consideraram-se partes integrantes do tombamento todo o paisagismo que emoldura o edifício, bem como o muro de fechamento frontal em toda a testada da área, ficando excluídas as demais construções do Instituto de Pesca, situadas no mesmo terreno.
Principais Atrações
- acervo constituído de peças biológicas taxidermizadas (empalhadas), esqueletos de animais aquáticos e conchas de moluscos;
- esqueleto de baleia Balaenoptera physalus, com 23 metros de comprimento e pesando 7 toneladas;
- exemplares de tubarões taxidermizados;
- aquários com espécies produzidas pela aqüicultura paulista;
- representação de 4 ecossistemas marinhos do litoral paulista (manguezal, costão rochoso, praia arenosa e fundo do mar), sob a forma de dioramas (cenários);
- sala lúdica apresentando a simulação de um barco;
- lula gigante Architeuthis sp., com 5 metros de comprimento e pesando 91 quilos; único exemplar em exposição no mundo.
- Tubarão mega boca - Megachasma pelagius de 1,90 m
- Tubarão-golfinho - Lamna nasus - de 1,80 m
- Tubarão-galhudo - Carcharhinus plumbeus - de 1,70 m
- Tubarão-bico-de-cristal - Galeorhinus galeus - 0,70 cm (procedente da Ilha dos Açores)
- Raia - Manta birostris - de 4,40 m

Observações:
a) aberto de quarta a domingo, das 10 às 18 horas;
     Ingressos: R$2,00
     Estudantes: R$1,00
     Crianças até 6 anos e idosos acima de 60 anos: Isentos
b) visitas escolares monitoradas, agendadas previamente pelo telefone:  (013) 3261-5260;
c) orientação a trabalhos escolares nas áreas de ecossistemas aquáticos e pesca.

Respeite os direitos autorais
Foto: Marcus Cabaleiro